Uma controvérsia relativamente recente foi protagonizada pelo Temer, durante uma palestra na ESPM. Ele teria afirmado que não houve aumento da taxa de desemprego, mas, sim, aumento das pessoas procurando emprego. Antes da divulgação dos dados da PNADC do 1º trimestre de 2018, tive uma conversa com um professor a respeito de até onde aquilo faz ou não faz sentido. Escolhi esperar1 até os microdados saírem… Pois bem: saíram ontem, dia 17.

Continue reading

O último post foi corrido, eu sei. Esse vai ser um pouco menos corrido, acho. Se você quiser pular direto para a análise, clique aqui. Muita coisa acontecendo por aqui. Semana passada, fui pro Rio. Serei propositalmente misterioso neste ponto, mas acho que vem coisa por aí. Na volta para Manaus, fiz uma mini-maratona para visitar amigos em Brasília nas 7 horas de escala. Para quem eu fiquei devendo visita: vou para a Campus Party Brasília no fim de maio!

Continue reading

Atualização (19/05/2018): passei a usar a nova tabela de deflatores, ajustando para preços médios do ano da pesquisa.Atualização (20/05/2018): fixei os valores a preços médios de 2017. Interrompendo o meu hiato de alguns meses, resolvi voltar com uma comparação os dados de renda das PNADCs anuais 2016-2017. No entanto, vamos falar um pouco da desigualdade em geral e, então, partir para uma questão mais específica: pobreza na infância1. Mas, antes de tudo, um aviso:

Continue reading

Encerrando1 as análises usando bases de dados públicas, vamos focar no ensino superior. Inicialmente, vamos explicar o que é o Censo da Educação Superior. Depois, vamos mostrar como montar as bases de dados. E, concluindo, vamos fazer um pequeno exercício de visualização de dados. Ah, e eu vou ser muito breve neste post, por motivos de: tenho que escrever um projeto de pesquisa (: Censo da Educação Superior O Censo da Educação Superior é conduzido anualmente pelo Inep.

Continue reading

Atualização (19/05/2018): corrigi alguns erros no código que afetavam as estimativas das capitais. Já que os intervalos de confiança das estimativas de capitais não permitiam uma análise mais profunda, resolvi mudar para análise das UFs. As rendas foram ajustadas para preços médios de 2016. Na última quarta (29/11), o IBGE finalmente apresentou as estimativas relativas aos rendimentos de todas as fontes, além de disponibilizar os microdados para os cálculos.

Continue reading

O assunto de hoje são os microdados do OBMigra. Mas, antes disso, vamos apresentar um pouco do contexto institucional. OBMigra O Observatório das migrações internacionais (OBMigra) é fruto de um convênio estabelecido entre o Ministério do Trabalho (MTb), Conselho Nacional de Imigração (CNIg) e Universidade de Brasília (UnB). Sua finalidade é ampliar o conhecimento a respeito dos fluxos migratórios internacionais no Brasil, através de estudos e análises empíricas, e fornecer subsídios para a formulação de estratégias de política pública.

Continue reading

Dando sequência ao post anterior, vamos analisar outra base de dados. Ou outras bases de dados? Dessa vez, falaremos dos microdados do RAIS e CAGED. Vamos? Bases do Ministério do Trabalho O Ministério do Trabalho (MTb) permite que o usuário acesse os microdados de duas bases muito interessantes: RAIS e CAGED. Bom, além de serem mais dois elementos na “sopa de letrinhas” de microdados brasileiros, o que são exatamente esses dados?

Continue reading

Author's picture

Guilherme Jacob

B.A. in Law, B.Sc. in Economics, and coding somewhere in between.
Born and raised in Manaus-AM, Brazil.

Data Analyst

Unknown